MARGS inaugura Alien: Manifestações do Disforme

 

O Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS) inaugura, dia 17 de maio, às 19 horas, sua primeira grande exposição do ano com obras de 60 artistas nascidos entre 1860 e 1982.

Explorando a polissemia da palavra Alien, a exposição abordará diversas estratégias curatoriais para discutir as diversas facetas da produção artística, como a formação do cânone, as abordagens politicas do Outro, memória e cronologia e a inovação artística recente.

Dividida em três grandes segmentos, com curadoria de José Francisco Alves, Curador-chefe do MARGS, possui uma abordagem curatorial híbrida oriunda de um método não-cronológico e não hierárquico de montagem de exposições utilizado em exposições anteriores do museu, como Labirintos da Iconografia e O Museu Sensível. As obras da exposição são em sua maioria provenientes do acervo do MARGS completadas por um segmento de obras de artista contemporâneos. O objetivo é fazer desta a maior exposição que a instituição já realizou dedicada a discutir os princípios de formação canônica, assim percorrendo as mais diversas abordagens artistas de meados do século 19 até a produção mais recente, tida como aquela que se mostra não só inovadora, mas radical em suas diversas abordagens do objeto artístico.

Alien: Manifestações do Disforme está divida em quatro segmentos diversos, definidos através de proposições conceituais que articulam o projeto curatorial.

 

 

Performance

Na abertura da exposição ocorrerá a performance Tacet, de Guilherme Dable, com a participação dos músicos Diego Silveira, Antonio “Panda” Gianfratti e Thomas Rohrer. Em Tacet, os músicos “operam” instrumentos preparados com papéis que além de alterar sua sonoridade, deixam registrados ações performáticas graficamente, gerando assim uma série de desenhos, na medida que executam a música.

A realização de uma exposição que invoque uma perspectiva alienígena para a constituição das obras está essencialmente fundamentada em uma perspectiva de articulação do estranho, daquilo que não encontra lugar imediato dentro dos parâmetros de canonização instituídos e colocados em efeito pelo processo de institucionalização.

A exposição é uma iniciativa do Museu de Arte do Rio Grande do Sul como apoio do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, da Associação dos Amigos do MAC-RS (AAMACRS), tintas Killing, Arteplantas, Celulose Riograndense, AAMARGS e Instituto Goethe.

 

 

Serviço:

A mostra ocorrerá na Pinacoteca e todas as galerias inferiores do MARGS

Abertura com entrada franca dia 17 de maio, às 19h

Visitação: de 17 de maio a 08 de julho de 2012

Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (MARGS)

Visitação: terças a domingos, das 10 às 19h

Entrada franca

Praça da Alfândega, s/n° – Centro Histórico, Porto Alegre (51) 3227.2311

www.margs.rs.gov.br

 

Texto: Asscom Sedac