Instrumental Picumã é atração hoje no projeto Chapéu Acústico da Biblioteca Pública

Apresentação começa às 19h e a entrada é mediante contribuição espontânea

Apresentação começa às 19h e a entrada é mediante contribuição espontânea

O Instrumental Picumã toca músicas de seu primeiro disco hoje no Projeto Chapéu Acústico, a partir das 19h, no Salão Mourisco da Biblioteca Pública do Estado (BPE). Além de composições próprias, serão apresentadas releituras de Astor Piazzola, Hermeto Pascoal, Chick Corea e Toninho Horta, entre outros compositores consagrados. A entrada é mediante contribuição espontânea, no chapéu.

Com Texo Cabral (flauta), Paulinho Goulart (acordeon), Matheus Alves (guitarra semi-acústica), Miguel Tejera (baixo) e Bruno Coelho (percussão), o grupo surgiu em outubro de 2013. A proposta é compartilhar suas ideias e experiências musicais, adquiridas acompanhando e produzindo cantores e grupos retratando a música regional gaúcha, com influências de culturas vizinhas, em uma linguagem universal. Milonga, candombe, chacarera e tango se fundem com a salsa, o choro e o jazz.  

O termo Picumã tem origem indígena e quer dizer fuligem. Trata-se da camada escura que se forma nos telhados e chaminés dos galpões, devido à fumaça dos fogões a lenha ou do fogo para preparar o alimento e aquecer os peões das estâncias do interior do Estado no rigoroso inverno. É também costume do gaúcho reunir-se ao redor deste fogo de chão para compartilhar rodas de conversa e música.