Projeto reúne pintura e dança nos corredores da Casa de Cultura

1489600930_cultura1

Espetáculo Primal marcou a abertura do projeto A Casa Dança, que ocupa os espaços da CCMQ com diversas artes – Foto: Roberta Amaral/Sedactel

O espetáculo Primal marcou, nessa terça-feira (15), a abertura do projeto A Casa Dança, na Casa de Cultura Mario Quintana. Estrelada pela bailarina Thaís Petzhold e o artista plástico Paulo de Araújo, a peça retrata a essência do encontro entre duas pessoas com dança e pintura. O público foi surpreendido em plena Travessa dos Cataventos com a criação de impressões reais ou virtuais da expressão corporal – ele com o pincel e ela com o corpo sendo levado pela tinta.

Petzhold e Araújo foram os primeiros artistas convidados pelo projeto. Com curadoria de Marco Marco Fillipin, a proposta é que bailarinos explorem os espaços do centro cultural, dividindo experiências com profissionais das artes visuais, pintura, música e teatro. “A principal característica é que, além de dialogar com a arquitetura da Casa de Cultura, a dança interaja com outras artes. Nada é alterado, os artistas é que são desafiados a explorar os espaços”, explica Marco Fillipin.

As próximas apresentações do A Casa Dança ocorrem no dia 11 de abril, com as bailarinas Alexandra Castilhos e Samira Abdalah, e 9 de maio, com Marco Fillipin, sempre às 18h30.

upload-20170315145135cultura2