“Casa de Correção – Dizer o Indizível” abre programação 2017 do Julio de Castilhos

Mostra integra a 15ª Semana Nacional dos Museus, realizada pelo Ibram - Foto: Josiele Silva

Exposição integra a 15ª Semana Nacional dos Museus, realizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) – Foto: Josiele Silva

Focar os grupos sociais ausentes das narrativas expositivas tradicionais e reconstruir uma memória pouco conhecida pelos porto-alegrenses. Com essa proposta, o Museu Julio de Castilhos deu início na tarde desta terça (16) à sua programação 2017, com a exposição “Casa de Correção – Dizer o Indizível”. O evento integra a 15ª Semana Nacional dos Museus, realizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em mais de 450 cidades de todo o país.

Com nova equipe, liderada pela diretora Gabriela Silva, o grupo técnico do Museu localizou uma inédita coleção de fotografias que, contextualizada com objetos de época, apresenta um panorama sobre a Casa de Correção e reconstroi um histórico que dificilmente teria melhor oportunidade de inserção. O secretário de Estado de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Victor Hugo, destacou a importância da temática abordada no evento. “Esta exposição traz um recorte histórico relevante sobre segurança e ressocialização, temas que ainda hoje precisam ser discutidos e revistos no Brasil”. A instituição pública de re-educação social era localizada onde hoje é a região ocupada pelo Gasômetro.

A exposição marca ainda o início de uma jornada de manutenção ao museu, propondo um caminho expositivo diferenciado ao acervo permanente. Jogando com os labirintos das duas casas que compõem a instituição, estão em exibição peças emblemáticas e pontuais da história do Rio Grande do Sul. O objetivo é manter o espaço aberto à visitação mesmo havendo espaços em reparos, para que o público possa usufruir de suas narrativas e conviver com um museu, uma instituição que não nega a passagem do tempo, mas que aprende constantemente a conviver com ele. “Temos muito o que fazer e este é o primeiro passo de uma jornada em que vamos trazer momentos brilhantes como esse para valorizar o museu”, destacou a diretora.